terça-feira, 3 de agosto de 2010

Rico Cretino!


A gente estuda, fica inteligente, trabalha 24/7, batalha, ganha bastante dinheiro, paga todos os tributos, faz trabalho voluntário, vive honestamente e faz tudo certinho, mas não adianta. Ao menor sinal de riqueza, a gente se torna um filho-da-puta neste país. Avarento. Cretino. Individualista miserável. E somos continuamente lembrados disso.
Quem tem um carrão, então, esse é um coitado. Não importa o quanto o cara trabalhou pra pagar pelo carro. Esse se sente um cretino várias vezes ao dia. Só na volta do trabalho pra casa, perto das 11 da noite, eu me sinto uma cretina pelo menos duas vezes. Me sinto cretina na sinaleira da Aparício Borges com a Bento, e também quando chega a Av. Ipiranga. Sempre nas esquinas. 
Tudo por causa dos pedintes. Eles pedem esmolas fazendo malabarismo, beicinho, pedindo pelamordeDeus, pedindo só uma moedinha, pedindo que eu abaixe o vidro... Eu fico séria, olhar fixo no semáforo. As vezes, até me desculpo por não dar dinheiro, mas o pedinte não ouve porque meu vidro continua bem fechadinho -- só não me desculpo quando me chamam de "tia", o que, aos 38, tenha a Santa paciência! E depois da negativa, a verdade vem à tona, dita pela boca do grupos vulneráveis da sociedade: 
- Sua miserável! Desgraçada!
É claro que me sinto terrível, uma filha-da-mãe por ser tão egoísta naquele exato momento e lugar. Deus está vendo e eu não vou pro céu. Oh, mundo cruel! Eu, no meu carrão, com ar condicionado e som do iPod (detalhe: depois de trabalhar até as 10:40 da noite), e eles, uns pobres-coitados, que não tiveram chance e nem educação, precisando de um troco sabe lá pra quê. Cretina! Cretina! 
Mal sabem eles, mas o que eu gasto para que os vulneráveis tenham uma vida melhor não é pouco! Para ser menos imprecisa, só com a União, eu gasto quase 30% de toda a minha renda.  Isso significa que, em um ano, eu trabalho quase 4 meses só pra pagar o imposto de renda. Imagina só: trabalho janeiro inteirinho, naquele calorão, e não recebo nada. Zero. Depois, fevereiro, e nada. Depois março e... zero de novo. Mais 3 semanas em abril e nada. Nada-nada-nada! Todo esse trabalho, convertido em moeda, vai pro leão do IR, e do leão vai pra bolsa-escola, bolsa-família, auxílio-reclusão (esse é novo, valor destinado aos filhos de presidiários – conferir: Portaria nº 333, de 29/6/2010), bolsa-disso, bolsa-daquilo. Não me importo de pagar. Mas essas são verbas que, supostamente, deveriam impedir que os pedintes da rua lá permanecessem xingando justamente quem sustenta o bolsão que virou a ação social neste país. Mas tem mais. Só para estar ali, e rodar no meu carrão, eu pago IPVA. Pago ICMS e CIDE sobre o petróleo pela gasolina. Inclusive pelo meu carrão, eu paguei mais que o dobro do que ele vale no país de origem por conta dos IPI, Imposto de Importação, ICMS e o I-Escambau... 
Estima-se que, ao todo, o brasileiro gasta 56% de sua renda com tributos. Isso seria trabalhar de janeiro até 10 de agosto sem receber salário – indo tudo pro governo, a babazona que  se paga para cuidar de toda essa gente. Essa babazona negligente, populista, que faz a gente se sentir um cretino. Cretino! Cretino!

10 comentários:

  1. Bhá!Nem me fala em impostos...o produtor rural também paga um imposto muito alto...e o retorno??Invasão dos sem terra...ninguém merece!!
    bj

    ResponderExcluir
  2. Paula,

    Isso acontece em todas as cidades. Imagine aqui em São Paulo.
    Em todos os semáforos (sinaleiras, farois,etc.)tem alguem fazendo malabarismos e muchochos.
    E eu pagando por todas as bolsas que o govberno inventa.
    Tá fácil!

    ResponderExcluir
  3. Esses dias quase desci do carro prá bater num cara que ficou me xingando...Quando ia descer, percebi que ele era vítima de talidomida, sabe como ? Ele tava com o que sobrou das mão me mandando tomar naquele lugar...Verdade!

    ResponderExcluir
  4. Tá vendo? Não sou só eu que sofro com isso. E o cara tinha deformidade por causa da talidomida? Ai Anônimo, esse caso é mesmo grave: isso faz de nós, os cretinos "completos", triplamente cretinos... Cretinos!!!

    ResponderExcluir
  5. Ana,
    O Anônimo sou eu, Alexandre teu vizinho....hehehe!
    É que não tinha conseguido cadastrar.
    bj

    ResponderExcluir
  6. Vou mandar fazer um adesivo para a minha janela lateral:
    "Esmolas? Peçam para Lula e Dilma. Eles melhoraram a vida de tanta gente, como é que você ficou de fora?!"

    ResponderExcluir
  7. Realmente a vítima da história são os ricaços com seus carrões e que tadinhos pagam impostos para os vagabundos que não estudaram e não querem trabalhar, ganharem bolsas milionárias.

    ResponderExcluir
  8. Ahhh Guilherme, que mau humor!!!! Sabes quanto eu ralei -e estudei- pra não ser eternamente uma balconista da Sulcolor (meu primeiro emprego, aos 16) pra um dia ter um carrão e se tornar essa "ricaça" que vc ironicamente chama de coitadinha?!

    ResponderExcluir
  9. É, é a vida, de novo.

    ResponderExcluir